11.3.19

BOLO CLÁSSICO DE AMORA, CREME DE BAUNILHA E CHANTILLY                     Foto: Goiabada de Marmelo Ingredientes: Pão-de-ló: 5 ...

BOLO CLÁSSICO DE AMORA, CREME DE BAUNILHA E CHANTILLY

                    Foto: Goiabada de Marmelo

Ingredientes:

Pão-de-ló:
5 ovos grandes
1 xícara (chá) de açúcar de confeiteiro
1 xícara (chá) rasa de farinha de trigo
Recheio:

Creme de baunilha:

2 gemas
1 lata de leite condensado
3 colheres (sopa) de amido de milho
2 xícaras (chá) de leite
1 colher (chá) de essência de baunilha
1 caixinha de creme de leite

Geleia de amora:
3 caixinhas de amoras inteiras (reserve alguns para a decoração)
1/4 xícara (chá) de água
1/2 xícara (chá) de açúcar
Gotinhas de limão

Cobertura:


Chantilly:
500 ml de creme de leite fresco ou Nata (nesta receita usei Nata da marca Tirol)
3 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro
Gotas de baunilha

Modo de Preparo:

Massa:
Corte um disco de papel manteiga e forre uma forma redonda (aproximadamente 25 cm de diâmetro), de aro removível, tendo o cuidado de untá-la no fundo e nas laterais. Reserve. Aqueça o forno 180°.

Na batedeira, bata os ovos com o açúcar e a baunilha até obter um creme clarinho e fofo (até alcançar mais que o dobro do volume). Com a batedeira desligada, peneire aos poucos a farinha, mexendo de baixo para cima, com delicadeza.

Coloque a massa na forma e asse por aproximadamente 20 minutos, ou até que testando com palito este saia seco.

Geleia de amora:
Leve para cozinhar as amoras com a água e o açúcar. Retire a espuma que se forma durante a fervura e apure até obter o doce.

Creme de baunilha:
Em uma panela, coloque as gemas, o leite condensado e o amido de milho dissolvido no leite. Leve ao fogo brando, sem parar de mexer, até engrossar. Desligue o fogo, junte a baunilha e o creme de leite. Deixe esfriar coberto com filme plástico para não criar película.

Montagem:
Desenforme o bolo. Forre a mesma assadeira com um plástico grande. Corte a massa em três camadas, coloque a primeira no fundo da forma forrada. Recheie com uma parte do creme e uma parte da geleia. Repita as camadas terminando com uma de massa. Feche o plástico e leve para a geladeira por, no mínimo, quatro horas.

Bata o chantilly. Desenforme o bolo virando-o no prato de servir e cubra com o chantilly. Decore com as amoras reservadas. Mantenha refrigerado.

Dica: A amora pode ser substituídas por morango, mirtilo, framboesa ou um mix de frutas vermelhas.

Compartilhe a receita nas redes sociais: 

22.2.19

Você sabia que o Brasil é o país com maior quantidade de descendentes italianos do mundo? Há, segundo a pesquisa de 2018 da Rapporto Italian...

Você sabia que o Brasil é o país com maior quantidade de descendentes italianos do mundo? Há, segundo a pesquisa de 2018 da Rapporto Italiani nel Mondo da Fondazione Migrantes, cerca de 30 milhões de brasileiros com esse perfil.

                       Parmesão (Imagem: Divulgação Tirolez)

Entre 1870 e 1940 foram anos com o maior fluxo de imigrantes no Brasil. Como os italianos tiveram uma importância imensurável para a construção, estabelecimento e desenvolvimento do país, foi estipulado em 21 de fevereiro o Dia Nacional do Imigrante Italiano. A data foi escolhida para homenagear a expedição comandada, em 1874, por Pietro Tabacchi ao Espírito Santo.

A Itália é conhecida como o país da massa, principalmente com receitas de macarrão. Mas, você sabia que também é reconhecida mundialmente pelos excelentes queijos que surgiram lá? São os casos do parmesão, provolone, gorgonzola e mussarela, por exemplo.

Parmesão

O “Parmigiano”, também chamado na antiguidade de “caseus parmesis” tem mais de oito séculos de existência, tendo surgido em 1.200 D.C., na região de Parma na Itália.

Acompanhamentos: é um queijo indicado para ser consumido puro, para gratinar massas e outros alimentos, em molhos e também ralado para realçar o sabor de pratos culinários e alimentos industrializados. Fica ótimo acompanhado vinhos encorpados ou cerveja.  

Provolone

É um queijo de “massa filada”, que tem nas regiões da Lombardia, Veneto e Cremona, sua mais importante produção. Diz-se “massa filada” porque após a fermentação da massa lática ela é esticada e rejuntada a quente. A Tirolez segue a receita original italiana. Produzido com puríssimo leite de vaca selecionado, é moldado em formas tubulares. Depois disso é amarrado artesanalmente, submetido à salga longa, secado e defumado por cerca de cinco horas em câmaras especiais. 

                       Provolone (Imagem: Divulgação Tirolez)

A defumação até hoje é natural e feita com casca de pinho, o que garante sabor único e o tom castanho-dourado da casca que recobre o queijo. Após longo período de maturação, o queijo está pronto para a venda. A maturação é um importante diferencial, pois faz com que o produto crie uma consistência mais firme e  adquira sabor e aroma mais intensos.

Acompanhamentos: normalmente servido como aperitivo, pode ser ralado para polvilhar pratos, usado em gratinados, sanduíches, recheio de salgados e pães ou servido derretido, acompanhando carnes e batatas. Pelo seu sabor pronunciado, deve ser servido com vinhos tintos encorpados (também ditos robustos). Já para o nosso clima tropical, recomenda-se a degustação com cerveja.

Gorgonzola

Surgiu por volta do século X no vale do Rio Pó, na cidade que leva seu nome. Diz a lenda que o nascimento deste queijo, de  aparência marmorizada e veios esverdeados, ocorreu, por acaso e por amor. Um queijeiro, em 879, estava tão apaixonado por uma moradora da cidade que, após correr atrás dela, deixou pela metade o processo de produção do Stracchino, um tipo de queijo de leite de vaca com massa mole e úmida. 

Ao retornar para a queijaria, logo percebeu o que tinha acontecido e tentou dar um jeitinho para que o seu emprego não corresse risco. Ele misturou um pouco de leite recém-ordenado ao leite da noite anterior e o escondeu na sala de maturação para que o seu patrão não visse, dessa mistura, nasceu o delicioso Gorgonzola.

Acompanhamentos: delicie puro ou em pastas, acompanhado de um pedaço de pão italiano ou torrada. A combinação com uvas verdes e mel é surpreendente. Este tipo de queijo permite ousar na hora de degustá-lo. Vinhos mais adocicados, como Vinho do Porto, Sauternes ou de Colheita Tardia, são ideais para equilibrar a doçura da bebida com o salgado do queijo. 

Mussarela/Muçarela/Mozzarela

Originalmente produzido a partir do leite de búfala, hoje, igualmente de vaca, a Mussarela é um queijo de massa macia, que provém da Itália Meridional. Graças à culinária italiana ganhou o mundo todo.

Acompanhamentos: pizzas de todos os tipos, recheios de massas, coberturas de gratinados, sanduíches e pastéis são alguns dos quitutes sugeridos. Cortado em cubinhos e temperado com azeite, é uma ótima opção para comer como petisco ou enriquecer canapés ou saladas. 

Conhecidos e amados por todo o mundo, nada melhor que preparar uma incrível receita para comemorar no melhor estilo italiano, não é mesmo? Para ajudar você, a Tirolez, uma das marcas mais tradicionais de laticínios do País, ensina o passo a passo do Pão Italianíssimo, que une duas paixões que dividimos com os italianos: pão e queijo.

PÃO ITALIANÍSSIMO

                              Pão Italianíssimo (Imagem: Divulgação Tirolez)

Ingredientes:

8 pães italianos redondos pequenos (300 g)
1 maço de cebolinha (80 g)
1 peça de Queijo tipo Provolone Tirolez (300 g)
1 embalagem de Manteiga sem sal Tirolez (200 g)

Modo de Preparo:

Com uma faca de pão bem afiada, corte falsas fatias de 1 cm nos pães (sem separá-las, de modo que os pães continuem inteiros). Em seguida, corte novamente falsas fatias perpendiculares às fatias anteriores. Ao final desse processo, você deverá obter pães inteiros quadriculados por cima.
Pique a cebolinha finamente e espalhe sobre os pães, entremeando os quadriculados.

Com o auxílio de uma faca afiada, corte a peça de queijo ao meio para obter duas meia-luas. Em seguida, retire fatias bem finas (cerca de 0,2 cm).

Coloque em cada vão dos pães 1 fatia de provolone com a casca virada para cima.

Besunte os pães com metade da manteiga e leve ao forno preaquecido (180 °C) por 30 minutos, espalhando o resto da manteiga na metade do tempo.

Sirva em seguida como entrada: vá “destacando” os cubinhos de pão enquanto come. Depois, quando não houver mais cubinhos, você pode quebrar a parte inferior com as mãos ou com o auxílio de talheres.

Fonte: *https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Cultura/noticia/2018/02/dia-do-imigrante-italiano-brasil-tem-cerca-de-30-milhoes-de-descendentes.html 

Saiba mais no site www.tirolez.com.br

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

19.2.19

A França traz o vinho em seu DNA. Com 15 regiões principais que há séculos se dedicam à produção da bebida, o país é um dos maiores - e melh...

A França traz o vinho em seu DNA. Com 15 regiões principais que há séculos se dedicam à produção da bebida, o país é um dos maiores - e melhores - fabricantes do líquido de Baco no mundo. E é para algumas dessas aclamadas regiões vinícolas que a operadora Françatur oferece pacotes repletos de degustações e visitas às famosas maisons produtoras.

                               Imagem: Divulgação

Na Borgonha, uma das áreas da França mais lembradas quando o assunto é vinho, o roteiro de três dias inclui ida à cave Domaines Famille Picard, em Beaune, com direito à prova da bebida. Lá, também são visitados uma fábrica de mostarda, outro símbolo da região, e o Museu do Vinho. Paradas em Vézelay, Saulieu, Semur-en-Auxois, Dijon e Vougeot completam a programação.
Já a Provence mostra que suas deslumbrantes paisagens não são terreno fértil apenas para a imaginação de pintores e escritores, mas também para uvas que originam vinhos muito característicos, caso do icônico Châteauneuf du Pape. É o que comprovarão os participantes deste roteiro de três dias, que prevê degustação tanto num domaine (propriedade com uma longa história relacionada ao vinho) produtor de algumas das melhores safras do Vale do Rhône como no Palácio dos Papas, em Avignon, a portentosa construção que serviu de sede à Igreja Católica no século 14.

Mais informações no site www.francatur.com.br ou nos telefones (21) 2102-2440 e (11) 3149-3163.

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

15.2.19

A marcante gastronomia, com influências espanholas e mapuches (indígenas), é apenas um dos tantos atrativos de Pucón . A simpática cidadezin...

A marcante gastronomia, com influências espanholas e mapuches (indígenas), é apenas um dos tantos atrativos de Pucón. A simpática cidadezinha, famosa por suas inúmeras opções de aventura, fica ao sul do Chile – são nove horas por terra a partir de Santiago ou menos de duas desde o aeroporto de Temuco, o mais próximo.

                            Restaurante Parque Antumalal - Terraço (Imagem: Divulgação)

Os visitantes se encantam com a variedade de receitas da região. Há empanadas com vinagrete picante, um cozido chamado Charquicán – que originalmente leva carne, batata, abóbora, milho e cebola -, cordeiros assados, curantos e muitos peixes e frutos do mar. Isso sem falar na profusão de ingredientes, como pinhões, castanhas, nozes, amoras, framboesas e mirtilos, que se transformam em doces que depois estrelarão as vitrines das charmosas cafeterias do povoado. Impossível resistir.

Neste cenário de tanta riqueza gastronômica destaca-se o restaurante Parque Antumalal, que fica no hotel Antumalal, às margens – e com uma belíssima vista - do lago Villarica. O cardápio, idealizado pela chef Maya Lorca, é totalmente renovado a cada seis meses e neste momento contém entradas como o sofisticado tartar de vieira e manga e pratos principais como costela de porco na brasa com batatas assadas e chucrute de repolho roxo; polvo grelhado com risoto em tinta de lula e suave emulsão de alhos assados; e nhoque de espinafre com molho de queijo defumado e pinhões tostados.

(Foto à esquerda: Pinzas de jaiba apanadas con salsa tártara / divugação)

As sobremesas também são criativas e de dar água na boca. Destaque para o mojito cremoso com crocante de coco, a trilogia de sorvetes caseiros (chocolate branco com lavanda, frutos do bosque e limão) e o churro com sorvete de baunilha, molho morno de chocolate e amêndoas carameladas.

Para que a experiência seja completa, entre um prato e outro os comensais podem fazer uma série de atividades, como caminhadas em vulcões e parques nacionais, navegação no lago Villarica, rafting, passeios a cavalo ou em caiaque e, ainda, visitas a termas.

Mais informações sobre o restaurante, que também aceita visitantes não hospedados no hotel, podem ser obtidas no site www.antumalal.com ou nas redes sociais www.facebook.com/HotelAntumalal e www.instagram.com/hotelantumalal

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

14.2.19

Se existe um lugar no mundo que muda de cor a cada estação do ano, e que é sempre igualmente lindo, esse lugar é a Patagônia Chilena, bem ao...

Se existe um lugar no mundo que muda de cor a cada estação do ano, e que é sempre igualmente lindo, esse lugar é a Patagônia Chilena, bem ao sul do país. E se existe uma época do ano especial para ver a mudança gradual dos tons, de verde para vermelho, é o outono.

               Parque Nacional Torres del Paine (Imagem: Divulgação)

Outra vantagem dessa estação é que em alguns dias já neva e, por isso, os animais começam a descer das montanhas para se abrigar e encontrar alimento. Uma oportunidade única para avistá-los.

                   Tierra Patagonia (Imagem: Divulgação)

E é nesse destino espetacular, na entrada do Parque Nacional Torres del Paine, que fica o Tierra Patagonia, da rede Tierra Hotels (www.tierrahotels.com). O empreendimento mimetiza-se à paisagem, com sua arquitetura utilizando materiais locais e simulando o trajeto do vento, uma força da natureza que é muito marcante na região.

                              Tierra Patagonia (Imagem: Divulgação)

O hotel oferece tours para quem deseja observar de perto a rica fauna e a exuberante flora. É possível, por exemplo, fazer passeios pelo interminável pampa, pelos lagos e pelas densas florestas para observação de mais de 120 espécies de pássaros, como os poderosos condores, águias, pica-paus magalhânicos, flamingos e patos patagônicos. Também dá para ver muitos guanacos, raposas e coelhos e até fazer safáris fotográficos em busca do grandioso puma, o maior animal da Patagônia.

Todas as excursões são acompanhadas por guias experts, formados em disciplinas como biologia e botânica, e fazem parte do programa all inclusive da rede Tierra, que contempla, ainda, os traslados entre o aeroporto de Punta Arenas e o hotel, todas as refeições, sucos, águas, refrigerantes e bebidas alcoólicas da casa.

Mais informações podem ser obtidas em www.tierrahotels.com, no telefone 0800.761.1627 (Brasil) e com os principais operadores e agentes de turismo.

Compartilhe a matéria nas redes sociais: