31.5.20

Banoffee Pie é uma torta de origem inglesa com base de massa amanteigada e ingredientes como bananas, toffee (doce de leite mais consistent...

Banoffee Pie é uma torta de origem inglesa com base de massa amanteigada e ingredientes como bananas, toffee (doce de leite mais consistente) e creme chantilly. Algumas versões incluem café e chocolate.

                                            Foto: Reprodução 

A origem do seu nome vem da combinação de ‘banana’ e ‘toffee’, que acabou entrando para o idioma inglês, designando produtos à base dos dois ingredientes. É comum ser reconhecida como “banoffi”, seguindo a sua pronúncia.

Os créditos da criação da sobremesa são de Nigel Mackenzie e Ian Dowding, proprietário e chef, respectivamente, do restaurante Hungry Monk em Jevington, East Sussex, Reino Unido. Eles afirmam ter desenvolvido a sobremesa em 1971, com base em uma receita americana. A receita foi publicada em “The Deeper Secrets of the Hungry Monk”, em 1974, e reeditado em 1997 no livro de culinária In Heaven with The Hungry Monk.


                                 Restaurante Hungry Monk, Jevington, East Sussex, Inglaterra (Foto: Reprodução)

Deixando a pronúncia de lado e agradecendo aos criadores, vamos conferir e preparar a receita a seguir? É uma versão da chef Natália Machado, do restaurante Ticiano (Quality Hotel Curitiba, PR); delicie-se:

BANOFFEE PIE 

Ingredientes:

Massa:
1 pacote de biscoito maisena
100 g de manteiga

                Recheio (Foto: Goiabada de Marmelo)

Recheio:
500 g de doce de leite (se quiser, pode optar por *leite condensado cozido, fica ótimo)
10 bananas médias, em rodelas
1/2 xícara (chá) de açúcar

Chantilly:
500 ml de creme de leite fresco
1 colher (sopa) de açúcar de confeiteiro
Gotas de baunilha
Canela em pó para polvilhar

Modo de Preparo:

Triture os biscoitos no liquidificador. Em uma tigela, misture o biscoito moído e a manteiga amolecida, até conseguir uma massa homogênea. Forre um refratário com a massa e coloque o doce de leite, espalhando em uma camada uniforme. Reserve.

Em uma panela, derreta o açúcar, acrescente meia xícara de água e deixe formar um caramelo. Jogue as bananas (cortadas em rodelas) e deixe cozinhar por alguns minutos. Coloque a camada de bananas sobre o doce de leite.

Leve o creme de leite fresco, bem gelado, o açúcar e a baunilha à batedeira e bata até atingir oponto de chantilly. Coloque por cima das bananas e leve à geladeira por, no mínimo 3 horas antes de servir.
Polvilhe canela em pó a gosto e use a imaginação para decorar. Sirva gelada.


*Leite Condensado cozido – Leve ao fogo, em panela de pressão, as latas de leite condensado (sem abrir), cobertas com água. Quando abrir fervura, deixe 30 minutos, em fogo médio e desligue. Espere esfriar para abrir.

Compartilhe a matéria nas redes sociais: 

26.5.20

Assim como o nome  'brownie'   sugere, o bolo marrom escuro tem como característica uma massa mais pesada, úmida e perfumada, com ...

Assim como o nome 'brownie' sugere, o bolo marrom escuro tem como característica uma massa mais pesada, úmida e perfumada, com muito chocolate e manteiga. Com a chegada das estações mais frias do ano, é sempre bem-vindo para acompanhar bebidas quentes e compor a mesa do café ou lanche. 

                          Brownie (Foto: Reprodução)

Da mesma forma que em muitas outras receitas, a origem do brownie é cercada de lendas e mitos. A mais famosa diz que uma dona de casa em Bangor, Maine, EUA, estava fazendo um bolo de chocolate e esqueceu de acrescentar o fermento em pó na receita. Após assar e perceber que a massa não tinha crescido, resolveu servir as fatias 'soladas'. Infelizmente, essa teoria se baseia em um livro de receitas publicado em 1912, seis anos após a primeira receita de brownie de chocolate ser publicada, como vamos ver a seguir.

 A enciclopédia Larrouse Gastronomique afirma que o primeiro registro de uma receita de brownie apareceu para o mundo em 1896, publicada no livro de culinária "The Boston Cooking - School Cook Book”, escrito por Fannie Merritt Farmer.  Era a receita para o preparo de uma espécie de ‘biscoito de melaço’ (cookie americano). De fato, a massa do brownie lembra muito uma massa de cookie de chocolate, pela sua consistência. Apenas é assado em uma forma para bolo.

 O autêntico brownie, como se conhece hoje, surgiu dez anos mais tarde, em 1906, na nova edição do mesmo livro de cozinha. A receita recomendava uma porcentagem maior de chocolate, do que a usada nos bolos regulares. A certeza que temos é que ele apareceu para o mundo e se tornou um bolo muito apreciado no início do século 20. Quase todos os indícios apontam os Estados Unidos como seu país de origem.

 Observando as formas de preparar é possível perceber que, ao longo dos anos, o brownie passou por algumas evoluções, principalmente no aumento da quantidade de chocolate e nas releituras que acrescentam castanhas, frutas secas e caldas.

Deixando o verdadeiro criador de lado, pois provavelmente nunca saberemos exatamente quem o inventou, vamos aprender a preparar o brownie tradicional.

BROWNIE
 
Ingredientes:

380 g de chocolate meio amargo
250 g de manteiga sem sal
5 ovos
250 g de açúcar
1 colher (chá) de essência de baunilha
150 g de farinha de trigo

Modo de Preparo:

Derreta o chocolate e a manteiga em banho-maria (ou microondas).  Incorpore o açúcar, os ovos e a essência de baunilha, batendo bem. Por último, peneire a farinha de trigo e acrescente à massa, misturando delicadamente, até que fique homogêneo. Leve ao forno 180°, por 20 a 30 minutos em assadeira (25x25 cm) forrada com papel manteiga.

 Brownie com castanhas (Foto: Reprodução)

 Dica: Acrescente castanhas picadas à massa (nozes, castanha-do-pará ou avelãs).  Sirva com calda de chocolate.

Para dias frios, Divino Fogão ensina a preparar uma deliciosa s opa creme de palmito. Sopa Creme de Palmito                         ...

Para dias frios, Divino Fogão ensina a preparar uma deliciosa sopa creme de palmito.

Sopa Creme de Palmito


                        Sopa creme de palmito (Imagem: Divulgação)

Ingredientes:
2 colheres de sopa de manteiga
½ cebola
1 colher de sopa de farinha de trigo
Caldo de galinha a gosto
500ml de água
250g de palmilto picado
½ lata de creme de leite
Salsinha a gosto

Modo de Preparo:

Reserve 50g de palmito para finalização do prato. Em uma panela, derreta a manteiga e refogue a cebola até dourar. Acrescente o palmito picado e refogue um pouco, logo depois acrescente 400ml de água e deixe ferver.

Dissolva a farinha de trigo em 100ml de água e junte à sopa. Coloque o caldo de galinha, mexendo sem parar para não empelotar. Deixe ferver por alguns minutos.

Bata a sopa no liquidificador e depois volte com a mistura para panela. Acrescente 50g do palmito que foi reservado. Deixe ferver até formar uma consistência de creme. Acrescente o creme de leite e desligue o fogo, salpique com a salsinha e sirva.

Tempo de preparo: 30 minutos.

Rendimento: 4 pessoas

Compartilhe a receita nas redes sociais:

28.11.19

A guirlanda natalina é um dos adornos mais representativos desta época do ano. Anunciando alegria e dando boas-vindas às festas e às pesso...

A guirlanda natalina é um dos adornos mais representativos desta época do ano. Anunciando alegria e dando boas-vindas às festas e às pessoas queridas que nos  visitam, elas enfeitam e dão charme na decoração das portas de entrada ao redor do mundo.

                                 Imagem: Pixabay

Apesar de ter um significado importante no cristianismo, sabe-se que sua origem é bem anterior a ele. Já na época dos gregos pagãos,  as guirlandas eram usadas nas portas como um “adorno de atração” aos deuses. No Egito antigo eram colocadas na entrada dos templos, nas festividades religiosas, e usadas como enfeite de cabeça.

 Na Idade Média, ainda não tinham muita relação com o Natal. Eram usadas o ano inteiro, mas com conotação pagã – simbolizando boas-vindas, proteção contra bruxas, demônios e má sorte, era exposta na porta dos lares junto com o brasão da família.

Já na Roma Antiga era confeccionada com um ramo enrolado no formato de coroa (quem não se lembra da guirlanda de louro do Imperador Júlio Cesar?). Quando posicionada na porta das casas, significava saúde para todos os moradores.

 Para a igreja católica, a guirlanda significa o início do Tempo do Advento, que corresponde às quatro semanas que antecedem o Natal - período de preparação para a celebração do Nascimento de Jesus. É confeccionada com ramos sempre verdes, entrelaçados em forma de círculo onde são fixadas 4 grandes velas, acesas uma a cada domingo, no altar. Quando se completam, as luzes anunciam a chegada do Cristo Salvador, trazendo esperança para toda humanidade.

Para os simples apreciadores, ela resgata algumas simbologias e carrega um significado de prosperidade, proteção, fartura, saúde e, claro, boas-vindas às  pessoas que recebemos com carinho. Originais e criativas, compradas prontas ou feitas artesanalmente com os mais diferentes materiais, destacamos alguns modelos (fotos: reprodução) para o Natal que vem chegando... ainda  dá tempo de fazer a sua:









Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Roupas, móveis, acessórios, tatuagem, cursos, discos de vinil, objetos de colecionadores, barbearia, shows com bandas, encontro de pin-ups e...

Roupas, móveis, acessórios, tatuagem, cursos, discos de vinil, objetos de colecionadores, barbearia, shows com bandas, encontro de pin-ups e muito mais estarão reunidos na Expo Vintage, um evento único que acontece nos dias 7 e 8 de dezembro, na fábrica da Cervejaria Madalena, em Santo André, SP.

                    Foto: Divulgação

A Expo Vintage é considerada a maior feira do segmento vintage/retrô já realizada no Brasil. Depois de reunir centenas de pessoas na sua primeira edição, em 2015, na Avenida Paulista em São Paulo, a feira volta com tudo em 2019; após edição realizada em julho em São Caetano, fecha o ano com este super evento em Santo André, região metropolitana de São Paulo.

Entre as atrações confirmadas, estão bandas com influências retrô, que vão do hillbilly e rockabilly ao rock 'n roll e blues: Hillbilly Rawhide (Curitiba), Soul Booggie (Jundiaí), Los Clandestinos (São Paulo), Alex Dupas Project (São Paulo), Dan and His Rockers (Santo André), Million Dollar Trio (São Paulo), Cris and Her Rockers (São Paulo) e Cracklin’ Groove (São Caetano).

Nas pick-ups, os DJs Wagnão e Jean Karl prometem agitar a galera com o melhor do rockabilly, rock ‘n roll e suas vertentes do passado, além de apresentações de dança burlesca com Aurora D’vine, Jordana Doni e Cia Sobre Saltos, e aula de dança Rockabilly/Jive com Felipe Lima e o projeto Shake Your Mood.

Além da feira, que trará expositores dos mais diversos segmentos, apresentando e comercializando seus produtos e serviços com temáticas retrô, o portal Universo Retrô promove um workshop direcionado para empreendedores deste mercado no primeiro dia de evento.

A Masterclass: Marketing Digital para Empreendedores Retrô visa dar suporte aos pequenos empreendedores, que já tem o seu nicho definido, mas ainda não conseguiram criar um bom diálogo com seu público e posicionar sua marca de forma correta no mercado.

A primeira edição do workshop será ministrada pela publicitária Daise Alves e pela jornalista Mirella Fonzar, fundadoras do Universo Retrô, durante o primeiro dia da Expo Vintage 2019. Com duração de 4 horas, o curso tem vagas limitadas e a participação pode ser garantida online e garante entrada na feira. O primeiro lote de ingressos para o evento pode ser adquirido através do site da Sympla, a partir de R$ 25.

SERVIÇO:

Expo Vintage
Cervejaria Madalena, Rua Araçatuba, 137, Santa Maria – Santo André – SP
Informações: expovintage.br@gmail.com
Ingressos: A partir de R$ 25 (site Sympla)

Compartilhe a matéria nas redes sociais: