24.10.18

Durante os meses de baixas temperaturas, as videiras ficam dormentes – acumulando estoques para a produção do próximo ciclo (brotação, flora...

Expectativa é de chuvas moderadas para os vinhedos durante a primavera

Nenhum comentário:
 
Durante os meses de baixas temperaturas, as videiras ficam dormentes – acumulando estoques para a produção do próximo ciclo (brotação, floração e frutificação). Este inverno apresentou um número de horas de frio acima da média, o que para a videira é importante a fim de acumular reservas para a produção seguinte. “Esse maior acúmulo cria a expectativa de uma boa produção de uvas na próxima safra. Além disso, o frio se estendeu por um longo período, o que fará com que a brotação dos vinhedos inicie um pouco mais tarde em relação ao que tivemos nos últimos anos”, comenta o enólogo da Cooperativa Vinícola Garibaldi, Ricardo Morari.

                  Safra e Colheita (Foto: Cassius A. Fanti)

Na fase final do inverno (transição entre os meses de agosto e setembro) a maior parte dos vinhedos já foi podada, sendo realizada a poda seca somente em alguns vinhedos de variedades mais tardias. Além disso, foram amarrados os galhos deixados para que a nova brotação possa ser conduzida de maneira adequada. Quanto ao solo, foram correções somente nos casos em que se observou alguma deficiência através de análises específicas.

Morari (foto à esquerda) ressalta que em alguns vinhedos de variedades mais precoces – como Chardonnay e Pinot Noir, por exemplo – a brotação iniciou no final de agosto. “No entanto, a maior parte da brotação nos vinhedos iniciou na metade de setembro. Com o despertar da videira e a brotação, realizamos os tratamentos fitossanitários para proteger a nova brotação de doenças fúngicas”, explica.

Expectativa na primavera

A primavera é um período fundamental para a qualidade e quantidade de uva a ser produzida na próxima safra, pois nela ocorre a floração dos vinhedos. O ideal é que seja um período seco, já que chuvas nesse período causam maior incidência de doenças fúngicas, além de aborto das flores, reduzindo a quantidade de uva produzida e, muitas vezes, impactando também a qualidade das frutas. “Nossa expectativa é que as chuvas sejam moderadas para que tenhamos uma floração tranquila nos vinhedos, com uma frutificação sadia e dentro do normal”, assinala o enólogo da Cooperativa Vinícola Garibaldi.

Compartilhe a matéria nas redes sociais: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário